O que impede o crescimento do Brasil?*

Seu futuro depende basicamente de como desatará o nó que impede o seu crescimento.

Estamos no século XXI em que surge como a sexta maior economia do planeta, o Brasil tem um sério obstáculo a sua frente: a sua malfadada infraestrutura logística.

Basta ver que o Brasil está com uma malha rodoviária muito aquém de suas necessidades e extremamente incipiente, se comparada com as de países igualmente continentais.

O governo continua a investir a maior parte de seus recursos em rodovias. E, mesmo assim, a malha rodoviária continua deficiente e mal cuidada. 

Para piorar, o atual quadro político-partidário do País contribui sobremaneira para que esse objetivo nunca seja alcançado, pois não há continuidade nas políticas públicas. 

De quatro em quatro anos, mudam-se os nomes daqueles que decidem as prioridades das obras e dos planos, ao sabor das conveniências políticas do manda-chuva de plantão. Afinal, esses nomes nunca são os de funcionários de carreira, com anos de experiência, mas de neófitos sem competência profissional. 

Afinal, como mostram exemplos bem-sucedidos em outros países, o uso do caminhão só é viável em distâncias em que o veículo é economicamente rentável. Investir nesse modelo para longas distâncias é continuar sem desatar o nó que impede o desenvolvimento do País.

Texto adaptado: (*) Milton Lourenço é presidente da Fiorde Logística Internacional

Um comentário:

LUCIENE RROQUES disse...

Como já disse antes, gosto de como você se posiciona quanto a sustentabilidade, o meio ambiente e o desenvolvimento politico social.
Concordo com você; ferrovias e hidrovias é a saída, pois não é notícia nova alguma, a poluição e a perda econômica nas cargas em caminhões, grãos então, daria para alimentar uma cidade se computasse as perdas mensais nas carretas de grãos, e quem paga as perdas?
Complicada essa visão bitolada do transporte e desenvolvimento.
Onde você tirou estas fotos da postagem?
Um grande abraço!

Postar um comentário